Show Site Comunicação Integrada
Blog Linkedin Twitter Youtube Facebook

(31) 3234-3244

O que é fazer terapia?

INTRODUÇÃO:

Antes de explicar o que vem a ser o “Fazer Terapia” propriamente dito, gostaria de sugeri-lo (la) uma visita ao link Quando Devo Procurar o Psicólogo ? Creio que isso seja importante para auxiliá-lo (la) na compreensão das explicações que se seguem.

Bem, quando se fala em “fazer terapia”, esta, necessariamente, precisa ser realizada por um profissional que esteja apto para a condução deste trabalho. Em última instância, para que um momento de terapia seja nomeado enquanto tal, é preciso que se tenha no mínimo duas pessoas. Uma com formação específica na área de Psicologia, que esteja disponível para escutar e outra que, por algum (s) motivo (s), sente vontade e/ou necessidade de debater sobre assuntos pessoais.

QUEM PROCURA AJUDA DE UM PSICÓLOGO É DOENTE?

Esta é uma pergunta muito freqüente em nosso Núcleo. A resposta é: depende. Claro que atendemos casos de pessoas que estão com algum tipo de doença emocional e/ou mental. Entretanto, gostaria de dizer que, este número, corresponde, no máximo, a 25% dos pacientes que atendemos. A grande maioria é composta de pessoas que tem dificuldades em alguns setores da vida (70%). Associar a procura por um psicólogo ao fato de ser doente ou fraco é uma concepção absolutamente ultrapassada nos tempos atuais.

FAZER TERAPIA = APRIMORAMENTO DE SUA FORMAÇÃO PESSOAL:

Pensamos que o ser humano precise investir em alguns tipos de formação em sua vida:

- Formação escolar – construída nos colégios e universidades;

- Formação profissional – construída no mercado de trabalho e, em parte, nas universidades e escolas técnicas;

- Formação espiritual – construída de acordo com a doutrina de alguma religião (não importa qual); no entanto, respeitamos as pessoas que preferem o ateísmo.

- Formação_pessoal – construída a partir de um trabalho de psicoterapia junto a um profissional habilitado para tal fim. Importante lembrar que, o processo de formação pessoal, no nosso modo de entender, inicia-se, tão somente, na fase de Terapia de Crescimento, conforme será explicado no próximo quadro.

ESTÁGIOS DO PROCESSO DE PSICOTERAPIA SOB NOSSA ÓTICA:

1-) Terapia de Tratamento: A metáfora que melhor explica esse termo é o famoso "apagar incêndio". Geralmente é o início de 70% dos processos de psicoterapia, em nossa prática. Você, geralmente, chega com questões pontuais, quase sempre, de ordem afetiva (namoro, casamento, filhos, amizades etc) e/ou de trabalho (emprego, estudos, negócios, cursos, carreira, finanças etc). Nossa proposta inicial é a de tentar trabalhar esses problemas, para "estancarmos a hemorragia" emocional, o quanto antes. A duração do tempo da fase de tratamento depende muito da pessoa. Pode durar dias, meses ou até anos.

2-) Terapia de Crescimento: É a segunda fase de um trabalho de psicoterapia e tende a se prolongar por mais tempo. Após "o incêndio apagado" na terapia de tratamento, começamos a analisar vários ângulos da sua vida, sem pressa. É a tentativa que temos para entender mais sobre sua personalidade, assim como, o mundo que está a sua volta. A partir desta investigação é que torna-se possível compreender o seu modo de ver e lidar com o mundo, o que, provavelmente, tem relação direta com as questões originais que lhe moveram em direção à busca de nosso auxílio psicológico. Essa fase é, sem sombra de dúvida, a que mais trará contribuições para você. Após o período inicial de "tormenta", esse trabalho pode durar alguns meses ou, até mesmo, anos. Por isso é que não se tem como definir, a princípio, a duração do trabalho de psicoterapia. Isso sempre é resolvido entre psicólogo e paciente. Nossa experiência clínica tem nos mostrado que, as pessoas que se prestam a continuar a terapia, mesmo depois das questões iniciais terem sido sanadas, conseguem permanecer mais equilibradas, tornam-se mais maduras, mais centradas no planejamento e na execução de coisas importantes em sua vida, mais conscientes de suas limitações, aprendem a explorar ao máximo suas características de personalidade e tendem a ser mais bem sucedidas afetiva e profissionalmente.

TERAPIA – TRATAMENTO X CRESCIMENTO:

É comum o fato de algumas pessoas associarem o trabalho de psicoterapia com o tratamento médico. O esquema abaixo ilustra essa afirmação:

Modelo Médico:

Estou doente - procuro um médico - tomo medicamentos - Fico curado (a)

Estou com problemas - procuro um psicólogo - faço terapia - Fico curado (a)

Acontece que, o trabalho do psicólogo, analisado à luz do modelo médico, torna-se extremamente pobre. O que está em jogo, no nosso modo de entender, não é apenas conseguir resolver um (s) problema (s). É algo muito além disso. A terapia que se restringe apenas à resolução de questões iniciais que a pessoa trás é compreendido, por nós, como insuficiente. Dizemos isso, inclusive porque, se as questões de base não forem refletidas e debatidas, possivelmente, você irá passar por situações semelhantes ao longo da vida, tendendo à repetição de comportamentos, o que poderá trazer-lhe dificuldades e sofrimentos. Por isso mesmo, entendemos que a psicoterapia precisa se dividir em dois estágios, assim como, foi ilustrado no quadro acima.

NOSSO MÉTODO DE TRABALHO:

A partir do momento em que você decidir nos procurar, realizaremos uma entrevista inicial para saber duas coisas. A primeira delas, os motivos que o (a) trouxeram até o nosso Núcleo. A segunda é verificar o quanto você está interessado (a) e empenhado (a) em realizar o trabalho de psicoterapia. Cremos que seja importante dizer isso, pois, só nos prontificamos a trabalhar, com pessoas que realmente estejam interessadas e dedicadas em obter sua melhoria emocional.

Outro ponto que consideramos importante informar, é sobre a dinâmica de nossa atividade. Após a entrevista inicial e a manifestação do desejo de continuidade, por sua parte, marcamos novo dia e horário. O processo de psicoterapia é semanal. Logo, quando decidimos continuar, é preciso que você escolha um dia e horário, em que poderá comparecer ao nosso Núcleo, toda semana. Exemplo: se você está livre nas quartas-feiras às 18:00 horas, nosso encontro ficará agendado, semanalmente, neste dia e horário especificado. A seqüência é algo fundamental no processo de psicoterapia. É como se, a cada semana, colocássemos, a quatro mãos, "um tijolo", na sua "construção emocional". Inicialmente não é possível marcar o número de consultas que iremos ter, inclusive pelo fato de a Psicologia não ser uma ciência exata. O momento de alta será discutido e acordado por nós, quando julgarmos apropriado. Cumpre dizer que, o nosso método de trabalho, é sempre, o mais objetivo possível.

PESSOAS QUE NOS PROCURAM:

De uns 15 anos pra cá, a procura pelos nossos atendimentos aumentou muito. Entendemos que isso se deu a partir do momento em que caiu a ideia "de que quem procura psicólogo é fraco (a) ou doido (a)". Sendo assim, profissionais das mais diversas áreas estão semanalmente conosco, trabalhando assuntos que julgam importantes para suas vidas. Entre eles podemos citar: médicos (as), advogados (as), dentistas, psicólogos (as), comunicadores (as) sociais, engenheiros (as) de todas as áreas, contabilistas, professores (as) tanto universitários, quanto de ensino médio ou educação infantil, juízes (as), promotores (as), administradores (as), veterinários (as), fonoaudiólogos (as), fisioterapeutas, funcionários (as) públicos (as), aposentados (as), estudantes universitários, artistas (artes cênicas, plásticas ou músicos), empresários (as) etc. É uma variedade expressiva, que vai além das descritas. Isso somente vem a comprovar que, pessoas que querem investir em sua formação pessoal, estão presentes em todos os segmentos profissionais e acadêmicos.

Informamos que não atendemos por convênios ou planos de saúde


Todos direitos reservados ao Núcleo de Psicologia Douglas Amorim

Avenida Afonso Pena 3130 - Sala 201 - Funcionários - Belo Horizonte/MG

Desenvolvido por Show Site Comunicação